segunda-feira, 25 de novembro de 2013

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS E O PERIGOSO AVANÇO


DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS E O PERIGOSO AVANÇO

As religiões se reservam o direito de serem respeitadas, sempre forçando a barra ao se ofenderem facilmente, criando verdadeiro tabu qualquer crítica contra elas.

Elas se dão o direito de exigirem total silêncio da parte de quem a contesta.

Ora, elas conseguiram essa situação confortável de "deixar quieto", pois todos aprenderam desde criança a ficar evitando o confronto.

Acontece, que como diz aquele adágio "dois pesos, duas medidas", as religiões não deixam nada quieto.

Elas se fortalecem se organizando até mesmo na política, com seus candidatos "pegando força" graças aos fartos números de eleitores religiosos, e nota-se claramente a vontade de assumir o poder de tudo. Um presidente fanático religioso é um objetivo não impossível de se realizar.

O início desse processo são as cada vez mais fortes "bancadas evangélicas/religiosas" que não combinam em absoluto com o laicismo de um estado livre.

Quem preza por um país laico, não pode só ficar olhando, deixando esse monstro cheio de tentáculos envolver a sociedade. ELA ESTÁ AGINDO, e não mais somente na surdina.

Querem dominar a sociedade com leis reacionárias para censurar/controlar as mídias, cercear a ciência, proibir aborto incondicionalmente, proibir casamentos específicos, proibir religiões afro, etc.

Quem não se espantou de ver o assunto "cura gay" do indigesto Feliciano? Ou as brigas nos tribunais sobre tirar/deixar símbolos religiosos em repartições públicas ou colégios? E as orações obrigatórias nas escolas? Aliás, quem decide qual tipo de oração? Católica? Evangélica? Umbandista? Muçulmana? E por aí vai...

Se eles se propusessem a cuidar que essas leis afetem somente seus correligionários, tudo bem, mas não se iludam: 

QUEREM INFLUENCIAR OUTRAS IDEOLOGIAS, OUTRAS FÉS, FECHAR O CERCO SOBRE ATEUS, CIENTISTAS, GOVERNOS, ETC...

As religiões querem ser deixadas em paz... para agir contra seus diferentes. Como eu disse: DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI: