quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O VERDADEIRO PODER DA ORAÇÃO



Ainda pequeno, quando eu rezava, sentia um tipo de vergonha, um constrangimento que eu não sabia explicar.


Assim era também quanto a ter que "pedir benção" ao meu pai ou a minha mãe. Pior ainda: Eu travava de vez, se tinha que pedir benção a algum tio ou tia. Eu não conseguia achar aquilo necessário. 


Chegava a levar uns safanões dos meus pais para deixar de ser "bicho do mato" - Onde já se viu? Tem que tomar benção, menino!. Pede logo, pede! (Não é ridículo? Pensem bem!)


Hoje em dia eu entendo que minhas reações eram instintivamente legítimas, pois eu já sentia que aqueles procedimentos eram de natureza controladora e humilhante, apesar de meus pais serem inocentes por não se aperceberem disso. 

Eles apenas repetiam sem pensar, o que aprenderam com os pais deles, docilmente, sem margem para contestação. Simplesmente repetiam, passavam adiante um comportamento aprendido.

Eu, em sã consciência, como não queria isso para mim, também jamais exigiria algo assim dos meus filhos.


Com certeza eu não gostaria de vê-los tendo que se humilhar ou se rebaixar, nem a mim, nem a ninguém nem a nada desse mundo (ou mesmo de outro), pois os amo, e vou educá-los para a igualdade entre as pessoas e para serem livres.


Eu sinceramente peço a todos os leitores religiosos que me desculpem a sinceridade, mas eu preciso dizer que agora, homem maduro que sou, e munido de minhas experiências, estudos e contemplações de uma vida inteira sempre atenta, posso afirmar do alto de minhas cuidadosas certezas, que ORAÇÃO É UMA COISA SEM SENTIDO! 


Eu explico, acompanhe a lógica e me corrija, leitor amigo, se eu estiver errado.


Vamos lá: Mesmo assumindo que há um poderoso ser sobrenatural, que fez a tudo e também manda em tudo por aqui (Deus), qual a lógica de pedir algo em oração a ele, se por ser ele onisciente, já sabe tudo o que me falta?

Até o que estou por pensar ele já saberia, não é mesmo? Ele não é cônscio do passado, presente e futuro? Para que ele exigiria a oração? Qual seria seu intento? A humilhação do pedinte? Checar nosso caráter? Como, se ele já o sabe de antemão, graças á sua onisciência? Ele já não nos fez assim? LOGO ELE JÁ SABE!


Mesmo tendo nos dado o livre arbítrio, ele já antevê o que pediremos, seremos ou escolheremos ou mesmo pensaremos, certo? Lembremos que todo o roteiro dos acontecimentos, inclusive do futuro, em todos os detalhes, passa por ele! 


Se mesmo assim ele gosta das orações, então gosta de ser adulado, é isso? Seria para sabermos que nada somos sem ele? Que ser mais bobo, seria esse! Tão poderoso e tão carente de atenção! Quase uma criança mimada! Isso não pode ser uma característica do Altíssimo!


Eu não consigo achar isso de um hipotético ser tão magnânimo, tão glorioso. O meu Deus não seria assim! Ele jamais iria querer me ver de joelhos, pois ele já sabe a muitos séculos o que iria me faltar e o que eu iria querer. Então pra quê ele tem que aturar essa chatice, essa choradeira? Para tão poderoso Deus, isso seriam firulas óbvias...


O que parece acontecer, é que quem pratica tais ritos, não parou para pensar direito sobre o assunto, ou se parou e ainda acha sentido na coisa, é porquê tem uma mente meio simplista, avessa à lógica, por não conseguir entender o que um ser onipotente e onisciente realmente faria ou deixaria de fazer.


Assim as pessoas que acham a oração eficiente, estão pensando em termos humanos, e atribuindo a seu Deus a sua mesma maneira pequena e tola de agir.


Se isso tudo for mais ou menos verdade, orar até ofenderia ao hipotético Deus, pois ao se rebaixarem, implorando a rezar, os homens "estariam pensando mal" dele, nivelando-o por baixo, subestimando-o como se ele também fosse um humano falho, orgulhoso e prepotente, que gosta da adulação.


Seria como se um biólogo, por exemplo, perdesse tempo para "se sentir", ao gostar de observar ao microscópio, as amebas implorarem por mais alguns segundos de existência, ou melhorias nas condições de vida, O QUE OBVIAMENTE ELE JÁ SABE, E NÃO PRECISA UMA AMEBA FICAR DIZENDO O QUE NECESSITA! Então, WHAT´S THE POINT? QUAL A LÓGICA?


Ou mesmo que não seja isso, Deus poderia não gostar, por insinuarem que ele não sabe o "seu trabalho".


-Oh, Senhor! Salve meu filhinho!
-Eu sei! Sou onisciente, esqueceu?

Só esse raciocínio já inviabilizaria a alguém lúcido, a prática de ficar orando/rezando, mesmo que algum deus existisse.


Então, qual o verdadeiro poder da oração? No máximo seria o de aliviar as neuroses dos sofredores, e de quebra, em alguns casos, temos os benefícios do efeito placebo, já estudado pela ciência, já que a atitude e a expectativa positiva dos que rezam, podem ajudar o organismo em alguns casos... mas isso não é nada sobrenatural, e uma atitude positivamente otimista poderia gerar o mesmo resultado.


Devemos cultivar a serenidade lembrando de Sidarta Gautama, o eminente Buda. Ele teria sabiamente dito:


"O sofrimento é inerente à vida"

Então, devemos saber aceitar o que não tem jeito, como seres maduros que somos.