sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A MENTE HUMANA CRIANDO DEUS, PODE ESTE PASSAR A EXISTIR?


Pergunta/tema de DANIEL LIMA, via Facebook:
Sendo a mente humana a única força criadora que conhecemos, inclusive de Deus, a mente humana criando Deus, pode este passar a existir?
----
Devemos pensar na mente humana mais como um tipo de esponja "armazenadora" e "misturadora" do que verdadeiramente "criadora". Ela é um processador, simulador, que apenas re-arranja o material que entra, e a isso conveniamos rotular de criação. 

Precisamos lembrar que não tem nada de "nobre" ou diferente em nossas mentes.

Pelo universo afora existem as mesmas matérias primas, energias e leis naturais que possibilitaram a nossa ser criada aqui, na terra, e não há porquê tal fenômeno não possa se repetir VÁRIAS VEZES.

Logo, o bom senso diz que a mente é inerente à matéria. Matéria essa, é óbvio, montada em arranjos organizados (organismos vivos).

Mas mesmo que a mente seja comum na natureza cósmica, tudo o que ela emula, de certa forma termina fazendo parte do mundo real também, porém com algumas restrições.

Por exemplo, "existem" músicas ainda não compostas. Na verdade, todas sempre existiram como possibilidade. Algumas talvez nunca sejam "descobertas" na terra.

Um dia, alguma mente consegue captar/combinar as notas necessárias para que aquela harmonia específica seja emitida. Para isso, ela teve que emular/imaginar a tal canção.

A nona sinfonia de Beethoven já existe "diluída" na natureza POR TODO O COSMO, e ele teve que "ouvi-la com a mente" primeiro, testando nota a nota até a coisa ficar "redonda", coisa que somente alguns podem conseguir, devido a habilidades especiais (dom musical/capacidade de processamento diferenciada, coisas de gênio!) 

Talvez, em outra galáxia, em algum mundo onde a propagação de som seja semelhante a da terra, outro ser, com outro tipo de mente DE OUTRA ORIGEM, também possa inventar A MESMA MELODIA. Por que não?

Traçando um paralelo, nada pode impedir que culturas diferentes (humanas ou não) "inventem" a roda. Lembrando que "roda" é algo já existente dentro das possibilidades naturais, afinal ninguém consegue inventar o que não é possível.

Esse tipo de força criadora consegue externar sua criação, ao construí-la "aqui fora" da mente, na forma de músicas ou mecanismos, mas no caso da ideia de Deus, o poder de processamento de qualquer mente SEMPRE será inferior à matriz de propriedades necessárias para a exigência de um ser tão supremo, tornando impossível "criar externamente" tão titânico ser, já que na verdade ele não passa de um atalho, um rótulo mental "mágico" criado apenas como justificação (culpa/mérito/causa) de tudo.

Ufa!... é por aí.

COROLÁRIO: NÃO PODE SAIR MAIS DO QUE SE ENTRA.

Para resumir, esse corolário substitui tudo o que escrevi acima, he he he


(Pensando bem, é a mesma coisa que a lei física da conservação, de Lavoisier: "Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma")