quarta-feira, 2 de outubro de 2013

TRANSBORDAMENTO CULTURAL

Quero deixar bem claro que não sou estudante de Sociologia nem nada parecido. Portanto sou apenas um leigo, e somente quero explicar o termo "TRANSBORDAMENTO CULTURAL" pois o utilizo com certa frequência nos meus posts.


Recentemente o utilizei nesse link:


Minha definição do termo "Transbordamento" no contexto evolutivo-social.

É quando pessoas, ou grupos, mesmo não participando diretamente do desenvolvimento ou criação de algum benefício ou tecnologia, terminam se beneficiando também, mesmo sendo de outra origem.

Tem a ver com as vantagens de sermos seres sociais, pois não precisamos todos plantar batatas, moer café ou costurar nossas roupas para usufruirmos deles.

Os mendigos seriam o exemplo mais simples, apesar de forçado, pois mesmo estando à margem da sociedade produtiva, conseguem sobreviver com o que conseguem gratuitamente. É um exemplo horrível, eu sei, mas é só para efeitos de comparação.

Outro exemplo seria qualquer grupo de índios isolados, que normalmente valorizam coisas que por vezes são até desprezadas pelos homens da cidade. São famosas as imagens de indígenas praticamente pelados, usando isqueiros, celulares e até notebooks.

Mesmo uma sociedade de terceiro mundo, termina tendo/recebendo benefícios quando as de primeiro mundo, muito mais ricas, investem bilhões em pesquisas, e desenvolvem tecnologias "topo de linha", barateando assim as tecnologias mais antigas, que logo passam a ser usufruídas pelos países mais pobres.

É comum vemos nas regiões pobres do mundo, como Índia, África, ou interior do Xingu, alguma pessoa usando todo tipo de equipamento, já "antigos" ou "obsoletos", mas que JAMAIS teriam inventado ou produzido num curto prazo. 

Eles os usam por causa de uma espécie de "transbordamento tecnológico".

Já o tipo de "transbordamento" que uso no meu texto, é melhor explicado numa outra analogia:

Devemos lembrar que no passado distante, somente membros da elite, família real e governos é que tinham acesso à informação, e o povo vivia mergulhado no analfabetismo.

Agora a informação é farta, e cada vez será mais barata! Isso é inevitável! É um transbordamento! O homem do futuro poderá atingir o grau de cultura que preferir sem que haja enorme custo ou esforço.

Será natural termos alguma cultura, de início básica e em alguns anos mais consistente. Anos-luz superior a media de hoje.

Esse fato afetará significativamente as sociedades, tornando-as bem diferente do que vemos agora, início do século 21, ou seja: pessoas que atingiram a idade avançada sendo muitos deles praticamente ignorantes, muitos analfabetos funcionais, incapazes de processar um raciocínio mais rebuscado, mais complexo.

É desse enorme contingente de pessoas "extremamente normais", acostumadas a processamentos normalmente simplificados, que é feita a necessariamente complexa sociedade em que vivemos.

Essa legião atual de incautos, é verdadeiro caldo de cultura para a proliferação de crendices, superstições e religiões, mas que no decorrer dos próximos anos, aos poucos perderão a força conforme essa população vá se reduzindo naturalmente, substituídas pelas mais informadas.

Sei que estou patinando em terreno escorregadio, praticamente fora de minha área, mas é mais ou menos assim que penso, e esse é o objetivo do meu texto: Colocar em palavras um pensamento meio difícil de explicar.

Isso é o que chamo de transbordamento cultural, quase uma contaminação benigna, mas estou pronto a usar o termo correto se me ensinarem, ou voltar atrás caso eu aprenda algo novo.